Sem quorum, Maia põe as emendas em votação

Com 272 deputados em plenário, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, abriu a ordem do dia da sessão da Câmara que, em tese, dará continuidade à votação das emendas ao projeto de reforma da Previdência.

Como o quorum para a aprovação de qualquer emenda é de, pelo menos, 308 votos, é evidente que não há número para prosseguir a votação, com mais de 450 deputados.

Há dois caminhos, agora.

Manter a sessão aberta e ir derrubando, uma a uma, todas as emendas, o que está sendo a orientação governista.

Mas isso não garante quorum para aprovar a reforma do 2° turno, amanhã.

Ou suspender a votação, como está sendo requerido pelos deputados que as apoiam.

E aí, também não tem segundo turno amanhã e, provavelmente, nem na semana que vem.

Agora, com 340 deputados, não há numero para nada mais ser aprovado.

Tudo será levado no grito. Ou melhor, no silêncio.

 

Comentários no Facebook