Saúde pública por ‘insight”: interditem este irresponsável

Se não fosse uma loucura homicida, Jair Bolsonaro merecia um registro no Guiness por maior vomitador de asneiras.

Disse que teve “um insight’ – insight!!! – e “está pensando” em baixar um decreto autorizando qualquer um que queira a trabalhar:

— O cara vai cortar grama. Se não cortar grama, não tem dinheiro para comprar o leite, arroz e feijão para as crianças, ele vai cortar grama.

A grama vai ficar linda, mesmo que o sujeito que a deixou assim morra, ou mate sua mãe, o seu pai, a sua mulher ou até o dono do gramado.

Talvez o presidente da República pudesse, aliás, aparar a grama com igual eficiência.

Qualquer cérebro não-asnal sabe que o problema, final, se resolve com o cara tendo dinheiro “para comprar o leite, o arroz e feijão da criança” e o Estado tem de arranjar um jeito para que este dinheiro, emergencialmente, chegue até ele, pelo menos no valor de um salário mínimo, o que já é pouco.

Mas o ‘insaiteiro” tinha mais bobagens a dizer. A um vendedor de churrasquinho, que pedia para poder vender o seu produto ao menos um dia por semana, fez pior, Disse que já sabia, “por causa de um estudo francês” que recebeu que a cura do coronavírus já tinha chegado:

— A cloroquina está dando certo em tudo que é lugar!

Está, sim, não é? As pessoas morrem aos milhares porque os médicos do mundo inteiro estão “de sacanagem” e deixam as pessoas morrerem tendo um remédio que se acha na farmácia e que “está dando certo em tudo que é lugar”, a começar pela notícia falsa que seu filho espalha na internet, com uma “cura milagrosa” por hidroxicloriquina acontecida ano passado, quando nem havia surgido o corona vírus.

Se o ministro da Saúde tivesse um pingo de vergonha na cara, depois de ter sido contrariado em tudo o que disse e manifestou ontem como recomendação à população, teria confrontado o chefe dizendo: “ou o senhor cala a boca ou eu me demito”.

Mas não tem e está desmoralizado diante de todos os médicos e técnicos do Ministério por isso.

Jair Bolsonaro, na melhor das hipóteses é um psicopata no mais alto cargo de um país ameaçado.

Na mais provável, alguém que quer ver o caos instalado para impor uma ferradura, digo, uma ditadura.

 

Comentários no Facebook