R$ 36,8 bi no bolso, sem um centavo de imposto. “Donos” dos bancos agradecem

Está no Valor:

Os três maiores bancos privados do país distribuíram R$ 36,8 bilhões aos acionistas relativos ao ano passado nas formas de dividendos, juros sobre o capital próprio (JCP) e recompra de ações. O número equivale a 61,7% do lucro líquido ajustado que Itaú Unibanco, Bradesco e Santander alcançaram juntos em 2018, de R$ 59,695 bilhões.

Nunca antes na história deste país os “donos” dos bancos embolsaram tanto sem pagar um “tusta” de imposto.

Porque o lucro distribuído aos acionistas na forma de dividendos e de juros sobre capital próprio não são tributados desde o governo Fernando Henrique Cardoso.

Agora, quando não está tratando de arruinar a aposentadoria dos trabalhadores, Paulo Guedes fala em taxá-los, compensando com uma redução da alíquota do Importo de Renda das empresas.

Um mero jogo contábil para os grandes, mas algo perigosíssimo para as pequenas e microempresas,que já têm alíquotas menores de IR através do simples e que, na prática, têm como “dividendos” os saques dos titulares para sua própria sobrevivência.

Comentários no Facebook