Queda na produção industrial mostra fraqueza do “agora a coisa vai”

A queda de 1,1% na produção industrial brasileira veio acima das previsões do mercado, que já não eram boas: 0,8% de retração.

O pior, porém, é que se trata da segunda queda mensal da produção desde o pico de 2019, em setembro.

Não se ache que o problema é sazonal (ficamos 1,2% abaixo de dezembro de 2018) ou localizado: 17 dos 26 ramos industriais pesquisados mostraram redução na produção.

O “agora a coisa vai” que se sustentou com o voo de galinha da liberação do FGTS e do PIS, ao que tudo indica, já murchou. Onde a coisa “bomba”, apenas, é no mercado financeiro, com uma corrida da classe média alta à bolsa, deixando de lado os investimentos em renda fixa, que viraram negativos.

E tendem a virar mais, com a sinalização de que o BC vai reduzir os juros da Taxa Selic a um patamar menor que a inflação a ser divulgada na sexta-feira.

O mundo real, cedo ou tarde, vai chamar a jogatina à realidade.

Comentários no Facebook