Projeções do PIB e do emprego caem

O Boletim Focus, do Banco Central, com as previsões das instituições financeiras sobre a economia, cumpriu a rotina de 15 semanas consecutivas e apontou uma piora – de 1,13% para 1% – da estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto este ano.

Como de todas as vezes, o mercado vai “com calma” nas suas projeções, porque não lhe interessa acentuar o pessimismo dos clientes. Mas já baixou também de 2,5% para 2,23% a sua “bola de cristal” para 2020.

A Fundação Getúlio Vargas, também hoje, registrou uma queda recorde em seu Indicador Antecedente de Emprego, que assinala a tendência das empresas em contratar ou demitir trabalhadores. O índice dicou em 85,8 pontos, o menor nível desde junho de 2016 (82,2 pontos).

Junho de 2016, recorde-se era o “mês do impeachment” e  daquela recessão que, diziam eles, iria terminar assim que tirassem Dilma Rousseff do Planalto.

Comentários no Facebook