Prévia do PIB do BC surpreende com queda de 0,68%

Foi pior, bem pior do que se esperava.

Divulgada agora cedo, a “prévia do PIB” – como é considerado o IBC-Br, índice de atividade econômica do Banco Central  – acumulou uma queda de 0,68% no primeiro trimestre  de 2019 se comparado ao do 4° trimestre de 2018, acentuando a convicção de que o resultado do PIB, que sai perto do final do mês, virá, pelo menos, com uma retração de 03%, senão maior.

A diferença se explica pelo fato de que, no PIB, incluem-se os gastos de consumo das famílias, cuja retração provavelmente será menor.

O discurso catastrofista de Paulo Guedes, ontem, não é simples ficção.

O que é ficção é que, cinco meses depois de instalado, o governo não tenha lançado nenhuma medida econômica para combater esta fatalidade de queda da atividade econômica que todos – menos os agitadores de bandeirinha do “mito” sabiam estar acontecendo.

Estamos caminhando para algo bem mais fundo que o fundo do poço, mais vertiginoso do que a “beira do abismo” que Guedes citou ontem.

O país não tem timoneiro. E, pelo visto, nem mesmo imediato.

 

 

Comentários no Facebook