O Brasil com mais pobres e pobres mais pobres

A notícia é apenas um pequeno registro na capa do site de O Globo, com uma fria chamada: Com a crise, pobreza é mais intensa e distância para classe média aumenta.

Os fatos, porém, são registrados em números dramáticos.

“Segundo dados divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE, o Brasil tinha no ano passado 54,8 milhões de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza”. Ou seja, 21 reais por dia.

Em um ano, o numero de pobres aumentou em 2 milhões. Quase uma Salvador ou um Fortaleza de “novos pobres” em um ano.

E não apenas pobres, mas pobres mais pobres: abaixo da linha de indigência, de R$ 7,30, são 15 milhões de seres humanos. Um e meio milhão a mais que em 2016.

A reportagem apresenta cálculos de que seriam necessários R$ 10 bilhões por mês para tirar todos da pobreza e pelo menos R$ 1,2 bilhões mensais ao menos para aliviar a situação dos miseráveis que são os 7,4% da população brasileira que vive com menos de 140 reais por mês

Situação bem diferente das dos 71.440 brasileiros que ganham mais de R$ 1,3 milhão por ano, com uma renda média de R$ 4,2 milhões e pagaram apenas 6,7% sobre toda a sua renda como imposto.

Realmente, como diz o presidente eleito Jair Bolsonaro, é um inferno ser patrão no Brasil, coisa que ninguém mais quer.

Estão todos indo para o Bolsa Família, receber R$ 200 por mês.


Der WhatsApp Chat ist offline

Comentários no Facebook