Novas prisões reacendem o “é o hacker”, o que já não tem qualquer importância

A Polícia Federal prendeu hoje mais duas pessoas acusadas de terem participado do “hackeamento” que seria a origem do material revelado pela “Vaza Jato”.

Nada se sabe sobre seu envolvimento no caso, até agora.

Passados dois meses das primeiras prisões, salvo se houve confissão dos que estão presos, são prisões que não se devem, é claro, a ligações óbvias entre eles.

Seja como for, o único efeito disso será reacender a ira da matilha direitista, porque a veracidade do conteúdo já está mais que provada e é isso que tem importância política e judicial, mesmo que não no sentido de responsabilidade penal da trupe de Curitiba, mas nos que foram objeto de ações ilegais e comprometedoras da lisura dos processos.

O resto é diversionismo, o que a esta altura, não tem mais serventia. Não funciona culpar o buraco da fechadura pela nudez.

Talvez sirva, apenas, para acelerar novas revelações.

Comentários no Facebook