Não tem um cabo e um soldado para ajudar os mineiros?

Não é por nada, não, mas numa hora em que se anuncia a convocação de militares da reserva para o INSS, em que se fala de chamá-los também para o MEC, será que seria esperar demais que os militares da ativa estivessem colaborando para mitigar o sofrimento das pessoas na Grande Belo Horizonte?

São 30 mil desabrigados em Minas, além as 53 mortes na região metropolitana. Será possivel que a gente não veja caminhões do Exército ajudando a retirar pertences de casas arruinadas ou em risco, tratores militares a recompor ruas e estradas erodidas pela enxurrada, seus serviços sanitários atendendo e orientando as pessoas?

Como é que para “garantia da lei e da ordem” querem tudo, inclusive licença para matar e, na hora da “garantia das pessoas” não aparece nem um cabo e um soldado?

Não precisa decreto, não precisa lei: a solidariedade do Exército à população só depende de seus comandantes.

Comentários no Facebook