MP da Lava Jato comandou ‘movimentos’ de rua para pressionar STF

Reveladas esta madrugada pelo The Intercept, novas mensagens trocadas entre Deltan Dallagnol e procuradores da Lava Jato escancaram como partia de Curitiba o comando das pressões exercidas por movimentos de direita sobre ministros do Supremo Tribunal Federal, definindo como e quando eles deveriam agir de acordo com os interesses da Força Tarefa.

Mostram, ainda, como os procuradores buscaram interferir na designação do relator dos casos de Curitiba no STF, logo após a morte de Teori Zavascki, que deveria ter sido sucedido por um dos outros integrantes da 2a. Turma, à qual pertencia: Gilmar Mendes, Dias Tóffoli, Ricardo Lewandowski eCelso de Mello. Os lavajateiros queriam que Luís Roberto Barroso pedisse para sair da 1a. Turma e assumisse as relatorias de Zavascki e sugerem que Deltan fez a ele apelo para que o fizesse.

Quem fez foi Edson Fachin, o que também agradou aos promotores e que levaria, em outras mensagens já publicadas, Dallagnol soltar aquele famoso “aha, urru, o Fachin é nosso”.

É espantoso como a Força Tarefa usava e abusava de expedientes ilegais e imorais para interferir no Supremo. Alexandre de Moraes foi, pelos diálogos, uma das vítimas, com uma operação que usou até os assessores – além do tal “Vem pra Rua” – para espalhar vídeos onde ele defendia a execução da pena antes do trânsito em julgado das sentenças.

Um assessor detalha como: “cortei o vídeo “grosseiramente” para deixar só a fala sobre execução provisória. não acrescentei legenda, nada, e reduzi a resolução para viralizar mais fácil… rsrs”.

Tudo é escandaloso ao longo da detalhada reportagem do The Intercept, que pode ser lida aqui, mas fica ainda mais chocante na troca de mensagens entre Deltan e a procuradora Thamea Danelon, seu pombo-correio com o tal “Vem pra Rua” paulista.

O chefe da Força Tarefa diz a ela para “cuidar pra não parecer pressão” o que era, de fato, pressão sobre o STF no caso da prisão em segunda instância:

—Se não estivéssemos na LJ, o tom seria outro kkkkk. Ia chutar o pau da barraca rs. Depois chutava a barraca e eles todos tb kkk”.

Thamea, outra radical do lavajatismo, não se faz de rogada:

—“Eu colocava todos [os ministros do STF] na barraca e metralhava kkkk”.

Comentários no Facebook