Moro x Maia: na política, parecer é tão importante quanto ser

Espalha-se, entre os analistas políticos, a impressão de que a prisão de Michel Temer e moreira Franco, hoje, é uma retaliação de Sérgio Moro e do bolsonarismo a Rodrigo Maia, presidente da Câmara e genro do ex-ministro e ex-governador do Rio:

De Tales Faria, no UOL:

“Deputados próximos ao atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) suspeitam de que, na verdade, a deflagração de uma operação da PF contra o grupo do ex-presidente da Casa Eduardo Cunha (MDB-RJ) seja uma retaliação do ministro da Justiça Sérgio Moro (…) As prisões ocorrem um dia depois de  Rodrigo Maia desancar o ministro da Justiça, por ter tentado apressar a votação do pacote de segurança que enviou ao Congresso.”

Helena Chagas, n’Os Divergentes:

“A esta altura, entre WhatApps nervosos, deputados e senadores estranham a coincidência dessa operação, que atinge mais uma vez os políticos tradicionais que resistem ao pacote do ministro Sérgio Moro no Congresso, justamente no dia seguinte a um desentendimento público entre o ex-juiz e o genro de um dos presos.(…)Neste momento, o primeiro consenso formado, no susto, é de que a Previdência, que tem em Maia seu principal articulador, vai parar. “

Lauro Jardim, em O Globo:

“Rodrigo Maia acaba de cancelar toda a sua agenda. Deputados esperavam para ser atendidos na residência oficial da presidência da Câmara foram informados para voltarem outro dia. Maia é casado com a filha de Clara, mulher de Moreira.”

Comentários no Facebook