Idiotas confessos ou perversos dissimulados?

Hoje, no Estadão, a inacreditável explicação de Paulo Guedes para o “erro de redação” da Medida Provisória que ia retirar todo o salário de milhões de pessoas, assinada domingo à noite por ele e pelo cidadão que empesteia a Presidência da República:

O que o governo vai fazer agora, ministro?
Toda vez que dá confusão, você anula. Editou, deu essa confusão, anula, tira o artigo 18. Mas tinha um pedaço que foi mal redigido. A gente queria proteger os trabalhadores de demissão. Aí, os caras não entendem que estamos tentando dar uma flexibilidade para os trabalhadores não serem demitidos. Faltou colocar a suplementação salarial. A ideia é fazer o que estão fazendo lá fora. Você pega um trabalhador que ganha R$ 2 mil e a empresa não aguenta pagar. Aí, reduz à metade (o salário), cai para R$ 1 mil. O governo paga 25% (do salário). Acaba o salário caindo para 75% (do que era originalmente). A empresa paga 50%, o governo 25% e todo mundo perde um pouquinho.
Mas isso foi o que o governo anunciou na semana passada. Por que não estava na MP?
Escreveram de uma forma que não se conseguiu explicar direito.
Os seus técnicos não passaram por cima do senhor e anunciaram uma medida diferente?
Não, não! Vocês têm sempre esse negócio de passaram por cima, não existe isso. O time é unido, é legal. É uma mente doentia. Vocês veem todo mundo brigando com todo mundo. É horrível isso. Não tem nada disso. [osecretário Bruno] Bianco é um cara doce. Não quis passar em cima de ninguém.

Um “cara doce” escreve um troço que deixa sem salário milhões de pessoas de um dia para o outro e por quatro meses?

O chefe dele assina sem ler e leva para o tosco presidente assinar também sem ler?

Verifique em mãos de quem – tão bajulado pelos “sábios” da economia, não faz muito – está o funcionamento deste país e a sobrevivência de seus cidadãos e cidadãs.

Proclamam-se os campeões da responsabilidade fiscal agindo como completos irresponsáveis com os trabalhadores.

Esta gente tem de ser afastada do governo e da vida pública. Que vão ganhar seu rico dinheirinho no mercado, onde só tiram dinheiro do otários que acreditam nos eus fundos milagrosos.

Vida pública é para quem tem responsabilidade com seu público, o povo.

Comentários no Facebook