Governo toma “goleada” e Weintraub terá de ir à Câmara

A estratégia de que “não cedo, porque me garanto” do governo em relação aos partidos do Centrão e a pressão da opinião pública levou os partidos de apoio incondicional a Jair Bolsonaro levou a mais uma derrota na Câmara dos Deputados.

A proposta de convocação do “encarregado” da Educação, Abraham Weintraub, no mesmo dia das manifestações estudantis em defesa da Educação, para que vá explicar aos deputados as razões e os critérios dos cortes anunciados para as universidades e institutos tecnológicos federais foi aprovada em uma votação acachapante, de 307 a 82,  quase todos do PSL e do Novo.

Será um mar de gente nas ruas de todos os estados do pais, enquanto um pseudo showman que faz firulas com chocolates, para tentar desmentir o óbvio: as instituições federais de educação estão sendo estranguladas, forçadas a, a partir de agora, a reduzir o número de vagas e criar mercado para os grupos privados de educação.

Publico, abaixo, o guia das manifestações em todo o Brasil, que este blog fará o possível para acompanhar. Mas, certamente, menos completa do que aquela que você, podendo, poderá ter ser estiver lá:

Rio Grande do Sul
– Porto Alegre: Faculdade de Educação (Faced) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), às 18h.
– Caxias do Sul: Praça Dante Alighieri, no centro, às 17h30
– Viamão: centro de Viamão, às 16h

Santa Catarina
– Florianópolis: Praça Central, às 15h
– Chapecó: Praça Coronel Bertaso, no centro, às 9h30

Paraná
– Curitiba: Praça Santos Andrade, centro, às 9h, com caminhada a partir das 10h até o Centro Cívico.

Às 11h30, haverá ato em frente a prefeitura e, às 12h30, uma reunião com a bancada da Educação na Assembleia Legislativa.

São Paulo
– São Paulo: Masp, na Avenida Paulista, às 14h
– Sorocaba: Praça Coronel Fernando Prestes, centro, às 9h
– São Carlos: Praça Coronel Salles, às 9h
– Campinas: Largo do Rosário, às 10h30

Minas Gerais
– Belo Horizonte: Praça da Estação, na Avenida dos Andradas, às 15h. Um pouco antes, às 14h, haverá um debate sobre a reforma da previdência na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Rio de Janeiro
– Rio de Janeiro: Candelária, na Praça Pio X, às 15h

Espírito Santo
– Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), no campus Goiabeiras e Maruípe, às 16h30. Às 8h30 terá um ato unitário na Praça do Papa, também na capital.

Distrito Federal
– Brasília: Museu Nacional, às 10h

Goiás
– Goiânia: Praça Universitária, no Setor Leste, às 14h. Já por volta das 15h, os trabalhadores da educação em Goiânia farão ato público na Praça Cívica.

Mato Grosso
– Cuiabá: Praça Alencastro, às 14h, com estudantes, professores e servidores da educação.

Mato Grosso do Sul
– Campo Grande: Gramado do Pontilhão, em frente a Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, às 9h.

Amapá
– Macapá, Praça da Bandeira, 16h, com estudantes e trabalhadores da educação.

Amazonas
– Manaus: Entrada da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), às 7h e, na Praça do Congresso, às 15h.

Pará
– Belém: às 8h, na Praça da República, haverá um ato público da categoria. Mais tarde, na Praça Dom Pedro II, às 11h, os estudantes realizarão sua manifestação.

Tocantins
– Palmas: Praça dos Girassóis, na Av. Joaquim Teotônio Segurado, às 9h. No mesmo horário, trabalhadores realizarão um ato na Câmara Municipal.

Acre
– Rio Branco: Ato na Universidade Federal do Acre (Ufac), às 7h. Já às 8h terá um ato público, organizado pelos trabalhadores da educação, em frente ao Palácio Rio Branco.

Maranhão
– São Luis: Ato de estudantes na vivência da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), às 11h30. Mais tarde, às 15h, na Praça Deodoro, os trabalhadores da educação farão greve e participar do ato unificado.

Piauí
– Teresina: em frente ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), às 8h, com trabalhadores em educação básica e entidades estudantis.

Alagoas
– Maceió: Centro Educacional de Pesquisa Aplicada (Cepa), na Avenida Fernandes Lima, às 9h.

Paraíba
– João Pessoa: Lyceu Paraibano, na Avenida Presidente Getúlio Vargas, às 9h. Um ato público também será feito, às 14h, na Assembleia Legislativa.

Sergipe
– Aracaju: às 8h30, será feito um ato em frente a Câmara Municipal. Às 14h, uma mobilização unificada entre sindicatos e movimentos sociais, na Praça General Valadão, região central.

Ceará
– Fortaleza: Praça da Bandeira, às 8h. Será feita uma caminhada até a reitoria da Universidade Federal do Ceará (UFC), onde terá um grande ato unificado, com estudantes e trabalhadores.

Pernambuco
– Recife: ato no Ginásio Pernambucana da Aurora, às 15h, que sairá em caminhada até a Praça do Carmo.

Rio Grande do Norte
– Natal: às 15h, os trabalhadores junto com as universidade estarão nas ruas participando do ato unificado em frente ao Midway Mal, na Avenida Bernardo Vieira.

Bahia
– Salvador: Ato em Campo Grande, às 9h. Às 08h30 terá um ato unificado ao lado da prefeitura da capital, com a participação de professores e professoras da rede pública de municipal de Camaçari.

Comentários no Facebook