Curitiba ainda mira Lula e planta “descoberta” velha em O Globo

guaru

Uma velha e improvada acusação, feita em dezembro do ano passado, foi ressuscitada hoje pelo O Globo, a partir da “soprada” de alguém da “turma de Moro”.

É a história do tal “triplex” de Lula num edifício no Guarujá, cuja propriedade o ex-presidente nega e o proprio jornal não tinha como provar, na ocasião, pois o imóvel pertence, segundo o registro em cartório, à Construtora OAS.

Virou manchete de novo.

Algum integrante da República Curitibana ou do MP paulista “soprou” ao jornal que o “apartamento de Lula”, que não é de Lula, foi dado em hipoteca a uma empresa que teve negócios com uma empresa de Alberto Youssef.

Reparem: deu o “apartamento de Lula” em hipoteca! Como, se “é do Lula”?

Não “é do Lula”, como ele se cansa de repetir, desde o ano passado, confirmando que comprou um cota do condomínio, financiada e na planta, à época da construção, e nem exerceu ainda seu direito de assumir uma unidade ou receber a quantia aplicada de volta.

A história é fraca, fraquinha, tanto que os demais jornais nem “correram atrás”.

Todo mundo percebeu que é “requentada”.

Apartamento no Guarujá, afinal de contas, não chega a ser bem um apartamento na Avenue Foch, em Paris, não é?

E para que o curioso leitor possa matar de vez a curiosidade sobre a “mansão” lulista, posto abaixo o video de um corretor tentando vender os imóveis, com “unidades promocionais a partir de R$ 450 mil, sendo 25% deste valor como entrada e o restante financiado”. Mesmo que o tríplex custasse o triplo,

Nem multiplicando por três dá para chamar de algo nababesco.

 

Comentários no Facebook