Com 95% dos votos apurados, resultado dá 1° turno a Evo por diferença mínima

Com 95,22% das urnas totalizadas na contagem por atas, Evo Morales aparece com 46,86% dos votos e Carlos Mesa, seu principal opositor, com 36,73%.

A diferença, de 10,13%, é 0,13% acima dos dez pontos exigidos sobre o segundo colocado para que um candidato vença em 1° turno, se ultrapassar a marca dos 40% dos votos.

Neste caso, então, por uma diferença mínima, Morales estaria eleito em 1° turno.

É claro que, com tão pequena fração para cumprir a diferença de 10%, é preciso esperar o final da apuração, não apenas da expressa, mas da voto a voto, que está em apenas 60% e, como se disse antes, muito mais lenta nas áreas populares, amplamente favoráveis a Morales.

Exemplo, na zona central de La Paz, onde Morales perde (40 a 48%) para Mesa, 87 por cento das urnas estão contadas, nesta apuração urna a urna. Em El Alto, periferia de La Paz, do tamanho da capital, apenas 22% das urnas entraram na conta, e lá Evo vence por 58% a 20%. La Paz e El Alto, cada um, tem 10% do eleitorado do país.

O curioso é que, a se confirmar, esta pequena diferença que pode “liquidar a fatura” em favor de Morales virá da diáspora boliviana para a Argentina e pelo Brasil, que somam quase dois terços dos eleitores do exterior – 341 mil, no total – onde o atual presidente tem 80% e 70%, respectivamente, abrindo 90 mil votos (1,5% do total) de vantagem sobre o candidato opositor.

Comentários no Facebook