Carluxo enfia o pai no caso das “Fake News”

Enquanto Jair Bolsonaro passei na Ásia, o filhote Carluxo enfia o pai diretamente no escândalo das “fake news”.

Republica, da conta do marombeiro Daniel Silveira – o “vou foder todo mundo” – um vídeo que este “chupou da deputada pesselista Bia Kicis, onde um sujeito fantasiado de guerrilheiro das Farc colombianas chama Lula de “comandante” e, com uma bandeira (de Bolívia e não da Colômbia) recém-saída de uma loja, ainda com os vincos, promete uma ofensiva revolucionária sobre o Brasil.

A coisa é tão ridícula que até a tresloucada Kicis tirou do ar com uma pedido de descultas: “Sobre o vídeo das FARCS, removi assim que fui informada de que seria fake. Postei pq recebi de uma fonte muito respeitável e acreditei que fosse real. Removi pq não compactuo com a mentira, valeu?”

Logo, o presidente da República, pelas mãos ocultas de Carluxo, se tornou o otário, do otário da otária.

A CPMI das “Fake News” acaba de ganhar um recheio explosivo. Vai ser, no mínimo, tragicamente divertido ver esta turma explicar que é a “fonte muito respeitável” desta patranha.

O tal “comandante guerrilheiro”, num espanhol sofrível, lê um texto onde os erros são inúmeros, como o de “perpetrar-se” no lugar de “perpetuasse”.

Resta saber se o general Villas Bôas soltou algum tuíte sobre as ameaças da tal “guerrilha colombiana”.

O país e suas armas estão sendo comandados por lunáticos.

Ou pelo menos uma delas, o Twitter presidencial, está nas mãos de um siderado.

Comentários no Facebook