Briga de moleques, 2. Hormônios em fúria

Tinha acabado de escrever o post Briga de moleques, a de Jair Bolsonaro e Gustavo Bebianno e sou forçado a voltar ao teclado.

O ex-ministro da Secretaria da Presidência mudou sua foto no Instagram – redes sociais, como se sabe, são a razão de viver desta gente.

Colocou uma apontando um “fuzil-metralhadora”.

É de “air-soft”, ou paint-ball aquela brincadeirinha de bangue-bangue que costuma reunir adolescentes sem nada na cabeça e adultos que continuam a não ter.

Mas não importa, a Bebianno, como ao tal Kim, bastam como representação fálica da masculinidade que julgam ter.

Para Jair Bolsonaro, serve também um tripé de câmera de TV para se imaginar “fuzilando a petralhada”.

Estamos nas mãos de maníacos, não é um exagero.

Não temos um problema ético no governo, temos um problema psiquiátrico.

Comentários no Facebook