Brasileiros na mira grande negócio das armas: R$ 1 bi/ano

Do UOL, agora cedo:

Com o decreto que facilita a posse de armas, o mercado brasileiro do setor, estimado em R$ 1 bilhão por ano, pode ser invadido por empresas estrangeiras. O temor é de especialistas em violência ouvidos pelo UOL. Eles avaliam que o número de armas legalizadas no país deve triplicar de 7 milhões para 21 milhões em três ou quatro anos. O aumento preocupa por episódios como o massacre de estudantes em escola de Suzano (SP) ontem.
No momento, o mercado nacional é disputado apenas pela Taurus e por poucas marcas estrangeiras, como Glock, Beretta, SIG Sauer e Iwi. Essas e outras marcas, como Smith & Wesson, Barrett e Ruag Ammotec já confirmaram presença numa feira internacional de armas no Rio de Janeiro, em abril. A LAAD Defence & Security 2019 é a maior feira da cadeia produtiva de defesa e segurança da América Latina. São esperadas pelo menos 450 marcas nacionais e internacionais.

Portanto, esqueça os discursos de “autodefesa”, de “direito de se proteger”. O show é outro, é o Show do Bilhão.

Os traficantes da favela são café pequeno perto destes bandidos.

Comentários no Facebook