Bolsonaro volta a ameaçar exilar brasileiros: ‘vão pra Venezuela ou pra Cuba’

Em Parnaíba (PI), onde foi batizar uma escola com seu próprio nome, diante de uma claque convocada pelo prefeito Mão Santa (que já foi cassado por abuso de poder econômico e responde a processo por peculato), Jair Bolsonaro voltou dizer que vai “varrer” para fora do Brasil que for de esquerda:

— O Mão Santa me disse agora há pouco que nós vamos acabar com o cocô no Brasil. O cocô é essa raça de corruptos e comunistas. Nas próximas eleições vamos varrer essa turma vermelha do Brasil. Já que na Venezuela está bom, vou mandar essa cambada para lá. Quem quiser um pouco mais para o norte, vai até Cuba, lá deve ser muito bom também.

Repetiu, também, os ataques à decisão do povo argentino nas eleições de domingo, nas quais deu a vitória à oposição:

— Olhem o que está acontecendo na Argentina agora. A Argentina está mergulhando no caos. A Argentina começa a trilhar o rumo da Venezuela, porque nas primárias bandidos de esquerda começaram a voltar ao poder.

Maurício Macri, que hoje cedo foi à TV desculpar-se por ter reclamado dos eleitores e reconhecer que sua política econômica exigiu sacrifícios demais dos argentinos, deve estar de calo em pé com o estrago que lhe vai fazer mais esta declaração de Bolsonaro.

Escrevam aí: logo vamos ter a cena insólita de Macri pedindo que o presidente brasileiro não se meta na disputa eleitoral argentina.

Ao contrário do que acontece aqui, a maior parte do conservadorismo argentino é civilizado e não se cala, como os nossos, com ameaças deste tipo, nem aceita que as pessoas, como nas ditaduras, sejam forçadas ao exílio por suas opiniões políticas.

Comentários no Facebook