Bala é dinheiro: projeto do “01” libera fábrica de armas no Brasil

Há 85 anos, desde o decreto 24.602, de 1934, instalar uma fábrica de armas era proibido, salvo se o governo brasileiro decidisse dar-lhe autorização de instalação.

É um poder discricionário dado ao Governo brasileiro de escolher quem poderia viar a fabricar armas no país.

Mas ontem, o senador  Flávio Bolsonaro apresentou um projeto – seu primeiro projeto – mudando isso.

“Fica autorizada a instalação, no país, de fábricas civis destinadas ao fabrico de armas de fogo e munições”, diz a proposta, bastanto que o interessado se registre no Ministério da Defesa e aceite fiscalização das Forças Armadas.

Se aceitar, não há como proibir.

Pior, o Governo brasileiro e suas Forças Armadas ficam proibidos de dar preferência, em suas compras, a fabricantes nacionais ante as fábricas estrangeiras que montem armas aqui.

Não é à toa que, mais cedo, chamou-se a atenção aqui para a quantidade de dinheiro envolvida no interesse de empresas de armamento de se instalarem no Brasil, mirando um mercado de R$ 1 bilhão por ano.

O Fabrício Queiroz vai poder ganhar muito mais do que com a compra e venda de automóveis usados.

Comentários no Facebook