Atirou no general e foi brincar de ‘cowboy’?

Revela O Globo que “Carluxo” Bolsonaro, em meio ao turbilhão gerado por seus ataques ao vice Hamilton Mourão “praticava disparos em um clube de tiro Santa Catarina à medida que se agravava a crise deflagrada pela ordem do presidente, no último domingo, para retirar um vídeo em que o ideólogo de direita Olavo de Carvalho fazia críticas a militares, publicado no canal do YouTube do mandatário.”

Segundo o jornal, em reportagem de Gustavo Maia e Jussara Soares , Carlos estaria se esquivando de falar com o pai:

“Desde então, Carlos se recusa a atender telefonemas do pai, que pediu ajuda a um amigo da família de longa data para tentar acalmar o filho, contrariado porque o presidente atendeu aos apelos de militares do governo para retirar o vídeo e desautorizasse Olavo por meio de nota.” 

Se o filho presidencial está em meio a uma crise nervosa, o respaldo que o pai vem lhe dando em sucessivas declarações que manda o porta-voz do Planalto fazer é pior ainda do que numa situação normal.

Muito menos que o irmão, Eduardo, venha ecoar as críticas do irmão.

O Brasil, infelizmente, virou stand de tiro ao alvo de uma família transtornada.

PS. O Clube .38, aliás, é o mesmo em que treinou Adélio Bispo, o esfaqueador de Bolsonaro…

 

 

Comentários no Facebook