A barbárie oficializada. Ou como Bolsonaro é um caso para Juizado de Menores

Um pai ou mãe ter uma deformação mental suficiente para vestir uma criança pequena com uma farda policial e por em suas mãos uma réplica de uma pistola é, claro, uma deformação mental a ser psicologicamente tratada.

O Presidente da República pegá-la ao colo, exibi-la e fazer “arminha” com a mão passa desta categoria e passa à de propaganda deformadora do comportamento social.

É o exemplo “oficial” do que se quer formar entre os brasileiros.

Há 40 anos, no Rio, proibiu-se a comercialização de armas “de brinquedo” para crianças.

Campanhas públicas foram feitas para recolhê-las

Guina Ramos, na foto que ilustra este post, registra o dia, nos anos 80, em que – para desespero de seus assessores, eu inclusive – Leonel Brizola resolveu pular sobre uma fogueira feita por armas de plástico trocadas por livros e cadernos .

Hoje, a cartilha é a da morte.

Que guiam as mãos ainda ingênuas que acariciam a pistola, mas que logo a manipularão como um desejo de matar.

Jair Bolsonaro é, também, um caso de Juizado de Menores.

Comentários no Facebook